Microsoft e Carlsberg usam a IA para criar cerveja perfeita

Tecnologia pretende criar "impressão digital de sabor"

Publicado em 02/01/2018
cervejas da Carlsberg

Diariamente, o laboratório de pesquisa da Carlsberg, na Dinamarca, cria 1.000 amostras de cervejas diferentes. Ao longo de um único ano, esse número equivale a duas amostras para cada cidadão que vive em Copenhague. 

Com um foco tão forte na pesquisa, não é nenhuma surpresa que Carlsberg esteja olhando para o futuro e as oportunidades que a tecnologia pode fornecer.

A empresa, em parceria com a Microsoft, está usando a Inteligência Artificial para criar sistemas capazes de analisar o gosto e cheiro de uma bebida de acordo com diferentes ingredientes. A iniciativa é capaz de entender que tipo de mistura é mais agradável para cada pessoa.

Cerveja inteligente

Batizada de The Beer Fingerprinting Project, a ideia é de Jochen Förster, diretor e professor de Fermentação de Leveduras do Grupo Carlsberg. O seu objetivo é criar uma "impressão digital de sabor" com ajuda de uma série de sensores de alta tecnologia que podem avaliar com precisão as nuances delicadas e aromas da cerveja.

As informações obtidas deste sistema poderão ser usadas para explorar novos organismos de fabricação de cerveja, levando, em última instância, à criação de novas bebidas.

Criado em colaboração com a iNano, na Universidade de Aarhus, DTU Chemical Engineering, Innovation Fund Dinamarca e Microsoft, o The Beer Fingerprinting Project deve gerar inovações e estimular a criação de startups que vão além do universo cervejeiro. No futuro, a tecnologia poderá atender outras indústrias, como a ambiental, farmacêutica e alimentar.

Foto: Divulgação/Carlsberg